quinta-feira, 10 de maio de 2012

Concurso: Um poema, uma foto

No final do 2.º período, alguns alunos participaram nesta atividade que consistia em "ilustrar" um poema tirando uma foto que entendessem adequada. Eis os alunos que concorrem e o resultado do seu empenho (só agora consegui ter as fotos, mas ainda vão a tempo...). Parabéns pelo empenho!



Ana Beatriz Morais
Foto tirada em Carvalhais















Diogo Cristóvão
Foto tirada em Mascarenhas


















Liliana Gomes
Foto tirada na escola















Sandra Borges
Foto tirada em Mirandela















Soraia Macedo
Foto tirada em Mirandela














Tatiana Nascimento
Foto tirada em S. Salvador





Nota: os pais eram chamados a participar. Parabéns pela vossa colaboração!

Se eu fosse...


                                       Se eu fosse
A.    Se eu fosse um objecto, seria a mota, porque podia ser o 1º a ganhar a corrida.
B.    Se eu fosse uma cor, seria o laranja, porque era a cor que jogava no Cachão.
C.    Se eu fosse um animal, o leão, porque era o rei da savana.
D.    Se eu fosse uma flor, seria a rosa, porque é a flor que se dá no Dia S. Valentim.
E.    Se eu fosse uma letra, seria o A, porque é a palavra começada por AMOR.
F.     Se eu fosse um número, seria o 1, porque assim seria o 1º.
G.    Adoro jogar futebol, porque é o meu jogo preferido.
H.    Receio perder, porque assim seria um perdedor.
I.       Desejo ir às Caraíbas, porque era o meu sonho.

Ivan

(Também todos fizeram o seu trabalhinho, mas ficou manuscrito...)

Rimando com letras do nome


               Letras do meu nome
T é o Teixeira
Que gosta de muita brincadeira.
F é o Fernandes
Que ainda não foi aos Andes.
Ivan

(Todos os alunos escreveram, mas poucos têm tempo para passar no Word...)

O Poder da Acreditação


O tempo é sempre escasso. Já há algum tempo que tinha estes textinhos. Foram os primeiros escritos, registados logo na primeira aula. Para se perceber o seu enquadramento deixo o link

http://blogandopeloportugues.blogspot.pt/2012/02/novo-ano-letivo-um-registo-em-atraso.html 

 O Poder da Acreditação
 Eu penso que o menino teve esperança e coragem de subir aquela rampa comprida com a sua bicicleta.
 No fim ele teve força, sentimentos, com esperança que ia conseguir.
Ivan Teixeira Fernandes
 
O Poder da Acreditacao

 Acreditar é uma virtude.
 Quando  se sabe acreditar nos outros e mais fácil acreditar em nós.
Se sabes acreditar podes fazer muitas mais coisas.
Quando tu não consegues fazer uma coisa se acreditares torna-se simples de fazer.

Luís Lamas

domingo, 22 de abril de 2012

Breves...

Retomámos o último período e em força. Depois de um ponto de situação no trabalho já realizado, houve que investir no conhecimento explícito da língua (CEL) e na continuação da leitura de obras integrais, além das que estão a ler em estudo acompanhado (EA). O Segredo do João Pestana já foi lido por cerca de 10 alunos;  a par trocam contos policopiados que a professora trouxe de uma tertúlia onde foi interveniente. E a marcha não pode parar! O novo programa de português tem pernas longas...

A comunhão pascal

A comunhão pascal foi outra das atividades na qual quase toda a turma esteve presente,  que se realizou na Igreja de S. João Bosco. Mantiveram a postura que se exige nestas ocasiões. Assim, aqui deixo os meus parabéns!

quinta-feira, 22 de março de 2012

21 de Março: atividades

Nesta semana têm decorrido muitas atividades na escola. Uma delas foi a feira das plantas e outros produtos. Eis o espaço da turma, já com quase tudo vendido. Parabéns pelo trabalho desenvolvido!

(Faltam três alunos na foto...Por onde andariam???)

Um blogue...Uma turma....O português...

Olá turma!
Tive necessidade de escrever um breve texto (também se vão habituar a ler post ou postagem...) para fazer uns reparos. Há muitos dias em que não posso vir ao blogue, devido às inúmeras tarefas que, bem sabem, devo desempenhar. Verifico que gostam de comentar (dou-vos os parabéns) mas os erros (ortográficos, sobretudo), causam-me arrepios. Não ficaria bem com a minha consciência se não os corrigisse. Acabei de executar essa tarefa mas podem imaginar o tempo que me ocupa!
Assim pedia que cumprissem o seguinte:
- não se esqueçam de iniciar o comentário (início de frase) com letra maiúscula; também depois de um ponto final, de exclamação ou interrogação;
- não há necessidade de cometer erros; se houver dúvida, consultem um dicionário ou peçam ajuda;
- em frases mais longas, tenham cuidado com a pontuação;
- o comentário terá de ser assinado, senão elimino-o.
Obrigada a quem tem visitado o blogue e comentado as postagens. :)

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Ainda o início do ano escolar com o 5.º F

Neste link http://blogandopeloportugues.blogspot.com/2012/02/novo-ano-letivo-um-registo-em-atraso.html,
referi que havia acontecido um episódio hilariante pelo efeito de surpresa que me causou. Repetiu-se para registar em foto. Ei-lo!





O momento registado por alguns alunos, a quem autorizei o uso do TM para o efeito...










Foi o Luís, o autor...

Aula interessante, sem dúvida!
Nunca na minha vida de docência tinha tido esta surpresa!
Agora, decorridos alguns meses de trabalho, relembro-lhes o que prometeram em início do ano escolar!
Há que estar vigilante, senão a preguiça vence!

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

X Factor Australia - Emmanuel Kelly (LEGENDADO PT)

Turma, vejam bem!!! Vale a pena!

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Os meninos e meninas do 5.º F 2011-2012

A turma é constituída pelos seguintes alunos: Ana Beatriz, Bruno, Carolina, Débora, Diogo, Filipe, Francisco, Gonçalo, Ivan, José, Laeticia, Liliana, Luís, Miguel, Nuno Filipe, Nuno José, Rita, Sandra, Sofia, Soraia e Tatiana. Provenientes de várias aldeias (embora muitos já residam na cidade), fizerem juntos o primeiro ciclo, o que facilita o seu desenvolvimento escolar, considerando que criaram laços de amizade e companheirismo, acrescido ao facto de todos terem trabalhado os mesmos conteúdos programáticos com o cariz da sua professora titular. Assim, é continuar um trabalho educativo que apenas tem de novo um outro edifício escolar e outra localização, onde o 2.º ciclo se concentra...
Odete Ferreira

Novo ano letivo, um registo em atraso

            5 de Outubro. Retomámos o ano letivo a 15 de Setembro. Escrevi um post sobre intenções de estratégia para os alunos que me fossem atribuídos. Não se me afigurava nenhum perfil de turma mas fosse qual fosse, era assim que queria experienciar algo de substancialmente diferente das ditas (e gastas) apresentações que, certamente, redundarão em fastidiosas para os alunos, após a repetição de estratégias idênticas. É uma das minhas características: estar de um lado, o meu lado, mas, como se fosse omnipresente, estar do lado de lá, incorporando cada um daqueles seres que sempre se sentem expectantes face a um novo(a) professor(a).
            Face a experiências adquiridas e assimiladas pelo natural processo de questionamento e reflexão, quer pessoais, quer profissionais, a estratégia pensada passaria por algo deste género: os meus alunos teriam de ficar capacitados que iriam ser os melhores alunos do seu ano; ao seu lado do estaria uma “corredora de fundo”, logo seria uma estupidez da sua parte não tirar proveito deste recurso.
            Eis senão quando, num blogue que visito regularmente, me deparei com uma referência “ao poder da acreditação”. De imediato a estratégia pensada, encontrara algo que se me afigurava como tremendo, para o tal pontapé de arranque. Um vídeo, real, cujo protagonista, sendo um menino ainda pequeno, se apresentava poderoso. Pedi autorização para o usar. Concedida, com todo o prazer…
            Primeira aula de Português. Entrada na sala. Alunos que se podiam sentar onde quisessem (mais tarde haveria tempo para definir algumas regras, sempre mínimas, mas que faço cumprir escrupulosamente). Apenas um breve cumprimento.  Alunos com um ar um tanto atarantado…
Após os recursos estarem ligados, projeção do vídeo (2/3 vezes). Seguiu-se a fase da sua discussão, entre os alunos. Sempre com a mínima intervenção, escreveram, após, o que quiseram, num quarto de folha, entretanto distribuída. Ilustraram, os que assim entenderam. Em seguida, cada um veio ler o que escrevera, havendo, então, lugar à apresentação mútua. Surgiu um episódio curioso e hilariante: um dos meninos, nesse cumprimento de boas-vindas, inclinou-se e beijou, respeitosamente, a mão da professora. Sim, repetiu-se a cena para registar em foto o momento. O clima que pretendia estava criado. Queria-os convencidos da sua capacidade e da competência relacional da sua professora. O caminho, que sempre está pejado de pedras, ficaria mais limpo, as pedras mal seriam notadas ou chutadas para canto.
O vídeo  que ficou conhecido como “O poder da acreditação”, é te tal modo cativante
 http://www.youtube.com/watch?v=OVKb6ZwEqxU&feature=player_embedded que provocou reacções de espanto, de auto-motivação e vontade. Do que foi escrito, tudo deveria ser transposto para este post. Sendo impossível, optei por um bilhetinho que retratará o efeito que provocou.


 
Obrigada, Rui, (http://coisas-da-fonte.blogspot.com/) avô orgulhoso deste menino prodigioso, pela forma como nos dá uma lição de vida…
Odete Ferreira

Prosseguindo o caminho...Nova turma! Olá 5.º F!!!

Pensava criar um novo blogue para a turma que irei ter durante estes dois anos letivos. Contudo, a falta de tempo, fez-me repensar a intenção, decidindo-me por partilhar, neste blogue, o que for possível, quer da minha parte, quer e essencialmente algumas das atividades que a turma levar a efeito.
Declaro, pois, reaberto o blogue, agora para o 5.º F...Um F de formidáveis, felizes e FUTURISTAS, disseram eles, agora mesmo , acabando de fazer uma ficha de avaliação!!!
Até breve!
Odete Ferreira

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Novo ano lectivo!!!!

Olá, ex 6.º B...

Terminei o vosso ano lectivo dizendo que este blogue continuaria activo. Ainda não consultei as turmas, no entanto espero que a maior parte tenha ficado na mesma turma.

Desejo-vos um óptimo ano escolar. Vão dando notícias. Enviem para o meu mail o que quiserem para que seja  aqui divulgado!

Ah! Ainda não escrevi de acordo com a nova grafia. Ano de muito estudo, também para mim!

Não se esqueçam que espero boas notas a Português!

Bjos :)

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Sejam felizes, mas cumpridores...

"Sejam felizes, mas cumpridores!". Assim me despedi da turma com a qual trabalhei dois anos.
"Obrigado" e uma salva de palmas foi a sua resposta.

Nesta semana, fomo-nos despedindo, aos poucos; actividades com mais tempo de realização, postagens no blogue da turma, visionamento de vídeos, análise dos resultados das provas de aferição, preenchimento da ficha de auto-avaliação...
Apesar de ser a última aula (coincidindo o Português e o Estudo Acompanhado), não foi pacífica. Houve momentos de irritação, afinal gerir conflitos não é fácil, apesar de tanto se ter trabalhado sobre este constrangimento numa relação comunicacional saudável.

Teoricamente sabem, na prática a emoção salta em primeiro lugar e a agressividade parece estar sempre latente...
Contudo, após uns momentos de auto-controlo (se necessário isolando-se dos olhares da turma), conseguem perceber a sua atitude e enfrentar, com serenidade, o que for necessário para a (sua) pacificação.

Só então, somos capazes de olhar novamente nos olhos e mostrar os sorrisos com que queremos marcar uma despedida. Neste caso a de um ciclo de estudos, mas pode servir perfeitamente para qualquer uma, ainda que o coração chore e as lágrimas rolem, incontidamente...São salgadas, como impedi-las de se juntaram ao largo mar da vida?

Nota: este texto  foi postado no dia 21 de Junho de 2011 no meu blogue pessoal. Contudo, para fechar um ciclo de trabalho com esta turma, resolvi também colocá-lo neste. Não é uma despedida. De vez em quando virei cá postar qualquer coisa. Qualquer um dos alunos, poderá enviar, no próximo ano lectivo, algum texto para o meu mail, não se encerrando, assim, este VOSSO blogue...

Entretanto, descansem! Mas da leitura, NÃO!
Até qualquer dia! Beijinhos :)

quinta-feira, 7 de julho de 2011

As últimas produções de texto

No teste final, pedi, como produção de texto, uma reflexão sobre a sua aprendizagem na Língua Portuguesa, em forma epistolar...
Sem outro objectivo que não seja a  divulgação dos escritos e fazer reflectir sobre o que cada um/a escreveu, aqui serão postados os textos, à medida que conseguir passá-los para este suporte. Pensar sobre o que se escreveu, é um processo enriquecedor para ambas as partes, alunos e professora...


Mirandela, 02/06/11
Querida professora
            Estes anos que estivemos consigo aprenderam bastante. A senhora ajudou-me nos conteúdos gramaticais em que tinha mais dificuldades, na produção de texto … A professora ensinou-me as regras de escrita e a realizar vários exercícios do Funcionamento da Língua. Ajudou-me a compreender a matéria que não consegui meter na cabeça na escola primária. Eu encaixei tudo o que a professora Odete me ensinou e o que você me quis ensinar também. Mas a falar a sério, nestes anos que estive consigo ajudou-me bastante.
            No primeiro ano tirei tudo 4 na pauta em todos os períodos. Mas para que esforcei-me muito.
            No segundo ano empenhei-me mais consigo e então no 2º período tirei um 5.
            Agora vou-lhe explicar os métodos que utilizei para estudar português. Antes das provas de aferição, a mina mãe comprou-me um livro com as provas de 2008,2009 e 2010;esse livro ajudou-me bastante até lá. Eu estudava bem o que estava escrito no livro de português, valorizei todas as palavras lá escritas. Também estudei os sumários e registos no caderno diário.
            Com muitos cumprimentos, Daniel 

(Nota: passado pelo próprio aluno, Daniel, n.º 5, daí ser o 1.º a ser colocado no blogue; seguir-se-á a ordem alfabética.)


..................Ao longo de todos estes anos, percebi que estudar apenas 10 minutos ou 30, não é o ideal mas 2 ou 3 horas, no mínimo, já é ideal. Não quero ser uma daquelas meninas que não faz outra coisa sem ser estudar, mas sim uma menina que quer viver, descobrir novas vivências, viver aventuras, mas sem parar de estudar.

            Nestes dois anos aprendi um montão de coisas mas uma das que eu acho mais importantes é que não é só brincar, não é só jogar, correr, não é só televisão , nem computador (o computador nunca foi uma das coisas a que eu me  agarre muito, nem que goste muito), mas , por exemplo, da televisão sempre gostei muito, mas nunca deixei de fazer nada por ela (sem ser ir ao café com os meus avós). Bem, continuando, a professora Odete fez-me ver como a Língua Portuguesa é divertida! Muita gente diz que a Língua Portuguesa é uma seca, até eu já disse há dois anos atrás mas a professora dá aulas de uma maneira apaixonada, encantada para nós e assim ajudou-me a perceber a importância da Língua Portuguesa.

Obrigada, Professora Odete . (Ana Margarida)

Olá avó!
            Avó, passados dois anos de escolaridade vou dizer o que aprendi. Aprendi muita coisa, a melhorar, a estrutura da voz, comecei a ler mais alto e melhor. A professora ajudou-me bastante, ajudou-me a lutar contra as minhas dúvidas e a pôr malas à porta. Comecei a ter mais ideias, quase todos os dias inventava textos, porque já sabia onde enterrar a pontuação e como juntaras ideias umas às outras para darem sentido. O carinho da professora também ajudou bastante, porque quando ela explicava e nós não percebíamos ou não entendíamos, a professora não se importava de explicar mais uma, duas, três vezes e se fosse necessário quatro uo cinco. Esta aventura prece não ter fim, nos intervalos também eram aventuras mas só muito menos tempo. Nessas aventuras, eu e a Lúcia rimo-nos imenso a contarmos coisas uma à outra. Foi muito bom. Para mim está a ser melhor o 6.º ano porque no 5.º ainda não conhecia bem os meus colegas, todos engraçados. (Ana Rita)

No meu primeiro período do 6.º ano, começámos logo a estudar para as grandes e decisivas provas de aferição. Depois de vermos os verbos, as classes e subclasses das palavras, pronomes, advérbios e preposições, lá fomos nós naquele dia bem preparados para fazer a prova.

            Logo depois da prova, começámos a ler o livro “Ulisses, história cheia de acção e história grega. Logo depois, fizemos a compreensão do texto da obra. Dias após, começámos a ler o “Principezinho” e já vamos a meio do livro. Também de certeza que teremos interpretação. Dias depois tivemos que estudar para um grande teste feito pela nossa professora, que lançou há pouco tempo o seu livro “Em Suspenso” que só tem poesia. Eu já o comecei a ler e é muito giro. Mas agora tenho de me despedir...Até outro dia!
António Luís

Querida professora de Língua Portuguesa, Odete Ferreira
Muito obrigado pelo seu desempenho, empenho, dedicação, amor;   em tudo     que nos ajudou, muito obrigado, uma vez mais.
            Graças a si, eu aprendi imensa coisa que eu nunca cheguei a saber o que era. Graças a si., descobri um novo mundo de Língua Portuguesa, a de ensino, como a nível de literatura, como o “Ulisses”, de que nunca tinha ouvido falar, mas graças a si já o conheço.
O “Principezinho”, mais uma obra desconhecida. Já tinha ouvido falar mas nunca tive tempo para o ler, mas finalmente tive consigo.
            Toda a informação explícita que sei aprendi consigo.
            Pode haver pessoas que não sabem, mas a senhora é uma grande professora, tem o seu próprio método para ensinar e eu aceito isso.
            Por isso eu digo: muito, ma muito obrigado. (Francisco Camilo)

Com a minha professora de Português eu aprendi muito e fiz muitos trabalhos que lhe agradaram bastante.

            Primeiro, foi no 5.º ano, quando dávamos boas gargalhadas quando contávamos algumas histórias e tentávamos adivinhar algumas adivinhas que a professora nos propunha.

            Quando lia as histórias, parecia que estava a ensaiar para uma peça de teatro. A corrigir os exercícios, esclarecia os nossos erros ou dificuldades.

            Agora, no 6.º ano, aprendemos matéria nova e mais difícil, pois a dificuldade vai aumentando de ano para ano.

            Nos testes tentávamos dar o melhor, escrevendo o que nos ia na cabeça e, depois, quando a professora os corrigia fazia as críticas sobre os textos que nós tínhamos escrito.

            Na aula, às vezes, enervava-se com todos. Pediamos-lhe desculpa, sendo um hábito para um professor. Por tudo isto, agradecemos-llhe, por nos ter aturado estes dois anos e nos ter tornado melhores alunos a Português e a traçar objectivos. Obrigado.

O seu aluno

Francisco Carrazedo

  Cara professora
            Ao longo destes dois anos, aprendi conteúdos da Língua Portuguesa que nunca pensei que existissem, assim como também descobri novas técnicas para estudar a matéria.
            No princípio do 5.º ano, começámos por estudar as coisas básicas, como ditongos, sílabas, o abecedário... Depois começámos a dar os nomes e as suas subclasses, seguidos pelos tempos e modos dos verbos. Acabámos com essa matéria, fomos para os tipos e formas de frase, tipo de textos... Apesar de trabalharmos toda esta matéria, não terminámos o manual do 5.º ano ( o mesmo não se pode dizer do de 6.º ano).
            No ano seguinte dávamos muita mais gramática. Como vinham a caminho as provas de aferição, revimos os nomes, verbos, adjectivos, pronomes e determinantes. Também demos a nova matéria como os advérbios, as conjunções, as preposições e as a conjugação pronominal ( que par mim foi a mais difícil), até chegarmos aqui, ao último teste, que vai avaliar tudo o que aprendemos com a professora e os manuais. A minha mão já está a ficar aliviada depois de dois anos de trabalho.
Adeus e boas férias, professora.
Com bons agradecimentos
Hugo Maçaira


Para : Professora

De: Inês Beatriz

            Ao longo desta viagem (ou aventura) eu conheci-me melhor, dei conta da pessoa que estava dentro de mim.

Isto é a melhor coisa que me podia ter acontecido: ter uma professora que sabe um pouco de tudo, eu adoro-a ouvir falar, é um encanto!

Quando cheguei ao ciclo, eu ainda tinha muitas dúvidas, principalmente na parte dos verbos, hoje ainda tenho mas já sei alguma coisa. Explica tudo muito bem. Quando começamos a dar os pronomes eu disse a mim mesma “já estou lixada” mas, na realidade, não foi tudo como eu estava a pensar, não podemos encarar as coisas como monstros sem as conhecer.

Vou ser sincera: às vezes eu fico muito em baixo, porque penso que não valho nada. Quando isso acontece eu agarro-me aos livros de Língua Portuguesa e ponho-me a gritar com os pronomes, verbos…Acha que sou maluca?

Foi uma grande ajuda, nunca tinha tido assim uma professora, é incrível como consegue estar em 2 sítios ao mesmo tempo.

Eu prometo que para o ano vou-me dar melhor com os verbos…

Que grande aventura!!!

Beijinhos.

Inês

Sra Professora
Eu escrevo esta carta para dizer o quanto me diverti ao longo do ano.
            Durante este ano passei por diversos momentos, alguns divertidos. Outros aborrecidos e também de sufoco.
            Mas tenho a dizer que gostei muito e que foi uma grande experiência que passei.
            Fiz grandes amigos; com estes novos colegas, com uns passei mais tempo, com outros menos, mas há sempre aqueles especiais.
Da professora não tive queixas, quando ralhava, ralhava mesmo (não tinha papas na língua), mas sempre tínhamos aulas divertidas e muito bem aproveitadas.
Tenho a dizer que gostei, agradeço à professora por me ter aturado durante este tempo.
Tenho a dizer  que não mude a maneira de dar aulas.
E despeço-me com esta carta.
Jaridson

Eu gosto muito das aulas da professora Odete.

As aulas dela são muito “fixes”, nunca tive assim aulas.

Sempre que chego atrasado a professora começa logo a mandar vir comigo, mas é para meu bem.

Trabalhámos, também tivemos um espacinho para brincar.

Vou ter imensas saudades das aulas da professora Odete.  (João Carlos)

Sra Professora e autora
Esta carta vai ser escrita com tudo o que a professora de Língua Portuguesa me ensinou. Foi imenso não só a nível de Português, parecia que nos dava lições de vida, pelo menos para mim parecia-me isso.
A professora começou-nos a meter-nos um puzzle na cabeça para nós sabermos construir, como se fosse um jogo de Língua Portuguesa. Leitura, Gramática…
Agradeço-lhe muito por estes 2 anos de trabalho, que agora chegaram ao fim. Tive a honra de trabalhar consigo pois não é qualquer um que tem uma professora famosíssima com os seus poemas. Obrigado.
João Pedro

Para: Professora Odete Ferreira

De: Jorge



Eu durante o ano fiz muita coisa, dei muita matéria e  por isso a minha disciplina preferida é Língua Portuguesa. Nós demos os advérbios, os adjectivos e também fizemos poemas com a professora.

Brincámos com as palavras, com a professora e fizemos muitas mais coisas. Um dia tirámos uma fotografia no campo uns em cima do  e outros em baixo.

Eu gostei muito deste ano porque a professora é bué fixe. Ainda bem que a conheci porque ela explica muito bem as coisas e se não entendemos, ela volta a explicar as coisas quantas vezes for preciso, até nós entendermos.

A professora Odete Ferreira sempre foi espectacular, também nos ensinou a fazer textos e explicou-nos como brincar com as palavras e também como fazer poemas.

Este ano para mim foi espectacular porque conheci mais professores e mais alunos que agora são meus colegas, apesar de ser um bocadinho difícil porque tivemos que fazer as provas de aferição e aturar os professores, menos o professora Odete Ferreira.

O que eu aprendi
No 5.º ano foi muito difícil, não conhecia a minha professor de lado nenhum, tinha que me habituar aos métodos de aprendizagem dela. Mas sinceramente tenho que admitir que foi uma óptima professor. E espero que seja sempre assim. Eu aprendi com a professora a dar menos erros, a desenvolver o vocabulário e a não estar sempre a repetir e, e, e. em vez de dizer isso, acrescento uma vírgula, claro também outras possibilidades. É pena que até agora ainda continuo com a mesma caligrafia, por msis que me esforce não a consigo mudar. No 6.º ano a maior parte da matéria foi revisão da do 5.º ano e da primária. Eu tenho mais dificuldade nessa, principalmente nos verbos. Mas como a professora diz: “ Tem que se decorar os tempos verbais, é como a tabuada, tem que se decorar.”
            Português é a minha 2.ª disciplina favorita, graças à professora Odete Ferreira, porque gosto principalmente como dá as aulas e cativa os alunos, eu é que me deito um pouco tarde e estou sempre a bocejar nas aulas.
            Quando a professora lê os poemas dela, não sei sinceramente onde vai buscar aquelas palavras. A professora tem jeito! (Lúcia)

Para: Professora de Português
De: Nikita Ferreira
            Olá! Querida professora
            Mando-lhe esta carta para lhe agradecer tudo o que fez e ensinou durante estes dois anos. Por vezes era uma aluna aplicada, mas também muito faladora. Espero encontrá-la num futuro próximo e poder agradecer-lhe pelo seu trabalho. É uma excelente professora, é divertida, alegre, tem maneiras óptimas para ensinar e também é exigente.
            É também uma óptima escritora, desejo-lhe muita sorte para a área da poesia. Nunca me esqueço de uma aula que adorei, foi uma quinta-feira, em Fevereiro, se não me engano até fiz um comentário no seu Hi5.
            Aprendi coisas extraordinárias consigo.
Bem…Agora despeço-me, deixando boa sorte para si e a sua carreira como poeta e professora.
            Beijos para si. Obrigada, espero encontrá-la num futuro próximo.
            Adeus e muitos abraços.

Para: Professora Odete Ferreira
            Eu gostei do ano que passei consigo. Gostei da professora porque, quando eu estava distraído, a professora atirava com a caneta para ficarmos com atenção.
            Explica a matéria 2 ou 3 vezes para nós percebermos. A professora ensinava e esclarecia bem as dúvidas que eu ou os outros colegas tínhamos. Sei que no liceu não vou ter uma professora assim como a senhora. Eu gostava que a professora fosse nossa no liceu porque com a senhora percebíamos logo a matéria e eu vou ficar com saudades. As suas aulas eram muito divertidas porque tínhamos de perceber a matéria toda e eu vou ter muitas saudades suas.
            Com muitas saudades. O seu aluno,
Ricardo

Sra Professora Odete Ferreira
            A senhora ajudou-me estes dois anos, foi como uma aventura, não conheço melhor professora, ajudou-me quando precisava e eu agradeço-lhe muito. Mas, no próximo ano, a nossa turma já não fica cá, vamos para um nível mais avançado.
            Podia ser a nossa professora até ao décimo segundo ano; com a inteligência que tem até conseguia dar aulas na universidade, já para não falar no sucesso que fez com o livro que escreveu.
            A turma inteira agradece-lhe pelo que fez por nós. Nas aulas puxa muito por nós para termos um futuro muito bom.
            Eu, a partir de agora, farei tudo para ter um futuro melhor e estudarei muito.
            Muitos beijos de um aluno seu,
Rui

Eu ao longo do ano realizei muitos trabalhos em que podia estudar. Por isso vou acontecer à professora por me ter dado essas fichas e a compreender melhor a matéria dada. Também vou agradecer à minha prima por me ter ajudado em condições em casa. Eu acho que realizei alguns trabalhos em condições mas alguns, mais ou menos.
A minha professora explica muito bem a matéria, só não percebe quem não está atento porque se se estiver bem atento, percebe-se melhor do que se se ler no livro. Cada vez que entrava numa aula de Língua Portuguesa sabia que ia viver uma nova aventura e que as aulas todas eram como se tivessem sido uma aventura nova que tinha acabado de descobrir eu e de certeza os meus outros colegas.
Se nos tivesse calhado outra professora de certeza que não tínhamos vivido esta aventura, pois esta professora é espectacular, é poeta e professora ao mesmo tempo. Ela quase não tem tempo para fazer os testes mas fá-lo por nós.
            Obrigada professora.
Sónia

Olá minha querida professora
            O trabalho todo que fiz no ciclo foi muito fixe e foi divertido. Falámos de várias coisas, tipo os pronomes, os adjectivos, os nomes, os advérbios e as conjunções. O mais interessante foi falar das classes e subclasses dos nomes; as subclasses dos nomes são os colectivos, abstractos, comuns e próprios.
            Também lemos um livro que foi divertido que foi o “Abecedário maluco” de Luísa Ducla Soares (numa aula de apoio) e então ao lermos o livro, a professora fez-nos algumas perguntas e esteve a falar connosco e a professora disse para fazermos uma pequena apresentação.
            Já estava quase a acabar as aulas, só faltavam duas semanas para as férias da Páscoa. A professora tinha marcado os TPC para as férias mas a professora marcou ler outro livro à nossa escolha durante as férias.
            Um grande abraço para a minha querida professora!
Tiago

Professora Odete
            Eu gostei muito de estar consigo estes dois anos. No primeiro ano nós criámos um blogue chamado “ Blogando pelo Português “. Colocámos uma fotografia da turma no blogue.
            No segundo a professora insistiu connosco para que ficássemos mais do que preparados para as. provas de aferição. Lemos dois livros , o primeiro foi o “Ulisses” e o segundo, que ainda estamos a ler, é o “Principezinho”.
            Em relação à matéria que nos deu, trabalhámos bem os pronomes, os determinantes, os verbos transitivos e intransitivos, funções sintácticas e análise morfológica. Eu tinha alguns objectivos, mas, por agora, só sei que consegui atingir alguns deles. E por agora vou tentar realizar os outros dois que é ter A na prova de aferição e ter 5 no final do ano.
            Gostei muito das suas aulas e vou ter muitas saudades suas. Espero que nos possamos comunicar.
Tomás Pinto